terça, 14 fevereiro 2017 16:22

Vendas de Bens de Consumo Tecnológicos crescem 3,4% em 2016

A venda de Bens de Consumo Tecnológicos (BCT) em Portugal registou um aumento de 3,4% em 2016, face a 2015. Os dados são do estudo da GfK que monitoriza estes mercados e revelam ainda que o aumento é, em parte, causado pelo maior dinamismo do setor imobiliário.

Face a 2015, o maior crescimento verifica-se nos grandes eletrodomésticos (8,1%) e nos equipamentos de telecomunicações (6,7%). Paralelamente, a fotografia e o setor de informática (TI) apresentam as piores performances com quedas de 10% e 5,1%, respetivamente.

O estudo revela que na fotografia o decréscimo explica-se pela substituição das máquinas fotográficas pelos smartphones e pelo crescente reforço e melhoramento das câmaras, em vez de se comprarem novas. Já a nível da informática, de acordo com a informação, os portugueses compraram ligeiramente menos computadores portáteis e menos tablets (quase - 25%), em valor, comparando com 2015. Verifica-se ainda um aumento da procura de novos monitores, mas tal não é suficiente para dar uma evolução positiva nas vendas do mercado TI, em 2016.

O maior crescimento foi nos grandes eletrodomésticos, a explicação dada foi o maior dinamismo do mercado imobiliário. Os “secadores de roupa” aumentaram 2 dígitos e tiveram o mais rápido crescimento desta categoria no último trimestre, segundo os dados. Verifica-se ainda um forte crescimento dos produtos de sazonais, a acelerar + 6,9% no último trimestre, resultando no crescimento do setor dos pequenos eletrodomésticos, 5,4% em valor, face a 2015.

Os dados da GfK acrescentam que 2016 foi particularmente positivo para o segmento das televisões crescendo 6,8% em valor, face a 2015, cerca do dobro do crescimento do mercado total BCT em Portugal. O mercado de colunas e das docking/mini speakers também têm crescido, o que revela a preferência crescente por ouvir música em formato digital.

Finalmente, o segmento das telecomunicações cresceu 6,7% em vendas no ano passado, face a 2015. Associado aos gastos na aquisição de smartphones, há um aumento no gasto em acessórios. De referir que o Natal do ano passado levou ao crescimento da categoria telecomunicações, quase 13% no último trimestre do ano 2016, segundo o documento.

Fonte: LPM

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária