quarta, 15 fevereiro 2017 16:16

IKEA regista mais de 1 milhão de € de vendas online

A IKEA está a apostar no digital e, em pré-lançamento desde novembro, a loja online já registou mais de 1 milhão de euros de vendas. Com a aposta no e-commerce, a insígnia visa estar mais próxima do cliente, melhorar a acessibilidade aos seus produtos e a presença na internet. Paralelamente, a IKEA vai abrir uma loja em Loulé no dia 30 de março.

“Estamos a alcançar muito mais pessoas do que esperávamos”, conta o responsável pelo desenvolvimento da loja online, Stephan Forcet. A nova aposta integra-se na estratégia de expansão da IKEA e o principal objetivo é “tornar a IKEA mais acessível para o máximo de pessoas, 24 sobre 24 horas, nos sete dias da semana”. A marca visa assim, dar resposta à evolução do mercado e motivar maior proximidade com o cliente, possibilitando a compra online a qualquer hora.

O investimento no e-commerce surge para complementar a loja física. “Hoje em dia, o que vendemos tem sempre uma componente de conforto e a maioria das pessoas quer, antes de comprar, experimentar o produto. Ver quão confortável é. Depois posso comprar online, mas ainda assim continuarei a ir à loja”, acrescenta Stephan Forcet. Existem 8200 produtos disponíveis online, mas há produtos que só são vendidos na loja física, devido a características como a conservação, por exemplo.

Com 783 milhões de visitas à loja e 2,1 mil milhões de visitas ao site, a marca espera, em 2020, chegar aos 1,3 mil milhões e 4 mil milhões, respetivamente. Para alcançar estes resultados, com a loja online surgem também os serviços de comprar online & levantar em loja / ponto de entrega (Click & Collect) e comprar online e receber em casa (Click & Deliver). De ambos os serviços, o C&D foi responsável por 83% das vendas do site, enquanto o C&C de 17%.

“Fiquei um pouco surpreendido com o valor do Click & Collect, faz-me considerar que as pessoas procuram comprar online, mas de forma mais barata e, então, tentam aceder à oferta considerando o preço mais baixo a nível de serviços. Por isso, estão dispostas a fazer parte do trabalho e ir à loja buscar a encomenda. Mas a grande maioria usa o Click & Deliver, o que me faz pensar que praticamos um bom preço”, explica o responsável pelo desenvolvimento da loja online.

Segundo os dados, são encomendados cerca de 20 artigos por pedido e, mesmo com duas lojas próximas da capital portuguesa, 24% das encomendas foram feitas na cidade de Lisboa e 19% nos subúrbios. Já nas ilhas registaram-se 23% das encomendas online. O tempo estimado para as entregas é entre dois dias e duas semanas, sendo as ilhas os casos em que demora mais tempo, devido ao transporte marítimo.

A adjunta da direção da IKEA Portugal, Lynn Walker, explica que o novo serviço se foca na experiência de compra do cliente e, assim, inicialmente, a comunicação será centrada no aumento da “visibilidade da loja online e em encorajar o cliente a conectar canais, usar a loja online e dirigir-se à loja física”.

Com o e-commerce, a IKEA cobre toda a área geográfica de Portugal e, por isso, criou em Albufeira um ponto de entrega, que visa facilitar o processo de levantamento de encomendas na zona sul do país, uma vez que ainda não tem nenhuma loja no Algarve.

Contudo, dentro do plano de expansão da insígnia, a da 5.ª loja IKEA em Portugal localiza-se, em Loulé, com inauguração marcada para dia 30 de março. Prevê-se ainda que até 2025 existam 10 pontos de contacto físico no país, incluindo lojas com novos formatos e pick up points. Esta expansão enquadra-se no objetivo global da IKEA de, até 2020, o e-commerce representar 10% do volume de vendas do grupo.

mc@briefing.pt

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária

Agregadores

Briefing Advocatus Fibra Store Welcome Vital Health