Imprimir esta página
terça-feira, 19 fevereiro 2013 15:18

Sondagem: Portugueses entre os mais pessimistas face à economia

Sondagem: Portugueses entre os mais pessimistas face à economiaOs portugueses são os europeus que têm a mais baixa disposição para comprar, a segunda mais baixa expetativa económica e, juntamente com a Grécia, a terceira mais baixa expetativa de rendimentos, revela a sondagem Consumer Climate Europe e EUA, da GfK, que inquiriu cidadãos de 12 países europeus e dos EUA.

 

Em Portugal, com a taxa de desemprego superior a 16 por cento, a redução dos rendimentos e das pensões e o aumento dos impostos, os consumidores não veem qualquer oportunidade para uma melhoria da situação económica e da sua situação pessoal nos próximos tempos.

Embora o indicador tenha recuperado ligeiramente nos últimos três meses de 2012, continua ainda a um nível extremamente baixo de - 49,7 pontos.

No período em análise, último trimestre de 2012, as expetativas económicas e dos rendimentos aumentaram ligeiramente na maior parte da Europa, embora permaneçam ainda a um nível extremamente baixo.

Em contrapartida, a disposição para comprar baixou na maioria dos países no final do ano, dado que muitos consumidores estão a sofrer, de um modo geral, os efeitos da redução de rendimentos, do aumento de impostos e do elevado desemprego, revela o documento.

A sondagem da GfK oferece uma panorâmica geral sobre a evolução das expetativas económicas e de rendimentos e da disposição de comprar entre os consumidores da Alemanha, Áustria, Bulgária, Espanha, França, Grécia, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa e Roménia, os países incluídos na sondagem e que representam cerca de 80 % da população total dos 27 países membros da UE. A sondagem incluiu ainda os consumidores dos EUA.

Na maioria dos países da sondagem, as expectativas económicas permaneceram em geral estáveis ou melhoraram ligeiramente no último trimestre de 2012, embora a um nível geralmente baixo. Numa comparação, a previsão mais positiva para a economia é na Roménia (- 8,7 pontos), seguida da Alemanha (-17,6 pontos) e da Bulgária (- 20,8 pontos).

A probabilidade de uma recuperação económica nos próximos meses é considerada menor em Espanha (- 52,6 pontos). Os consumidores portugueses também são muito negativos na sua avaliação económica (- 50,7 pontos), assim como o são os gregos (-50,0 pontos). Os valores dos indicadores melhoraram, contudo, um pouco em ambos os países.

Fonte: GfK

Foto: FreeDigitalPhoto