segunda-feira, 22 abril 2013 17:33

Da Jangaard para Portugal: oito mil toneladas de bacalhau por ano

Da Jangaard para Portugal: oito mil toneladas de bacalhau por anoDas fábricas da Jangaard, na Noruega, saem por ano oito mil toneladas de bacalhau seco para o mercado português. Que o consumidor pode encontrar, quase de certeza, nas lojas Pingo Doce, dada a relação privilegiada que o produtor e exportador mantém com a Jerónimo Martins. Portugal não é, porém, o único destino das 15 mil toneladas que dali saem – Brasil e México, Grécia, Itália e Congo também são bons compradores.


Quando se entra na unidade da Jangaard em Aalesund, nem seria preciso saber que ali se seca bacalhau: o cheiro intenso não deixa margem para dúvidas. À entrada, Leif Haagensen, um dos filhos do fundador da empresa, Bjarne Haagensen, recebe-nos, num português mascarado com sotaque norueguês mas perfeitamente entendível. Palavras que aprendeu à força de tanto negociar com portugueses: o negócio trá-lo a Portugal a cada dois meses.


É de fevereiro a março que se pesca nas águas frias da Noruega, a raiar o círculo polar ártico, o bacalhau que a Jangaard vende: são 40 mil toneladas de peixe fresco, por ano, 15 mil das quais acabam convertidas em bacalhau salgado seco. São meses de labuta árdua, não só no mar como em terra, porque, mal é pescado, o peixe entra nas fábricas, para ser salgado – trabalha-se das 06 às 24.


Do norte, o bacalhau "desce" depois até Aalesund, para a fábrica onde é submetido ao processo de secagem até ficar como o conhecemos e consumimos em Portugal. Ali é seco, catalogado por tamanhos, embalado e armazenado enquanto aguarda o embarque para o mercado comprador.


E se não soubéssemos que a fábrica se localiza numa cidade norueguesa à beira dos fiordes até se poderia pensar estar algures em Portugal. Porque não é só Leif que fala português – nas paredes dos armazéns, a ordem pela qual o bacalhau se alinha é dada em português: graúdo, crescido, corrente... É que a tipologia do bacalhau e a qualidade – primeira e segunda – é tradicionalmente na língua de um dos seus principais mercados, Portugal.


O mesmo acontece nas caixas em que o "fiel amigo" é embalado – a expressão "Bacalhau norueguês" está presente em todas elas. E o rótulo Portugal igualmente. No interior, a etiqueta é ainda mais precisa quanto ao destino – Pingo Doce.

 

bacalhau jangaard

 

 

 

 

 bacalhau pd

 

 

 

 

Fátima de Sousa, em Aalesund
Fonte: Store Magazine

Newsletter

captcha 

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária