terça, 02 janeiro 2018 12:22

AdC vai dar prioridade à economia digital

A Autoridade da Concorrência (AdC) vai dar maior prioridade, em 2018, à economia digital, designadamente nos sectores em que a digitalização pode criar “barreiras tecnológicas que possam impedir a entrada de novos concorrentes ou falsear a concorrência em diferentes mercados”.

 

Nas Prioridades de Política de Concorrência para o ano de 2018, a AdC refere “continuará a reforçar a capacidade de atuação na deteção e investigação de práticas anticoncorrenciais, intensificando o nível já atingido no ano anterior, quando desenvolveu atividade de investigação, sancionatória e de análise que abrangeu todos os principais setores de atividade económica em Portugal”.

Diz ainda que dará “especial atenção à promoção da concorrência em setores que beneficiem de inovação digital, alertando para barreiras tecnológicas que possam impedir a entrada de novos concorrentes ou falsear a concorrência em diferentes mercados”.

“É essencial para a dissuasão de comportamentos anticoncorrenciais que a AdC mantenha elevada a prioridade à investigação que determinei em 2017”, diz a presidente da AdC, Margarida Matos Rosa.

“Os recursos aplicados à investigação deverão ser complementados por outros, na área da promoção e análise de mercados que, a montante, identifiquem tendências lesivas dos níveis de concorrência benéficos para a sociedade, incluindo o mau uso ou o bloqueio da inovação”, acrescenta.

A presidente da AdC considera prioritário explorar novas tendências no que se refere à utilização de tecnologias que facilitem comportamentos anticoncorrenciais, como a cartelização.

Este organismo dá ainda conta de que vai lançar, este ano, o Prémio AdC de Política de Concorrência, para premiar trabalhos académicos sobre temáticas relevantes.

Fonte: Autoridade da Concorrência

Estante

Desigualdade no mundo

 

 

Comportamento inadequado

 

 

Megatech

 

 

A Arte de Liderar

 

 

A Segunda Curva

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária