segunda, 05 fevereiro 2018 14:47

Fnac celebra 20 anos em Portugal com Manifesto

A Fnac celebra o 20.º aniversário em Portugal, com o manifesto “Não pares de crescer”, que prevê o aumento da proximidade aos clientes, com “mais lojas” e “mais conceitos”. A insígnia destaca ainda a chegada ao País em 1998; o pioneirismo no e-commerce, com a abertura da loja online em 1999, e os 30 espaços comerciais “que cobrem grande parte do território nacional”.

 

A primeira loja Fnac, em Portugal, abriu no dia 28 de fevereiro de 1998, no Centro Comercial Colombo, com a pretensão de “juntar livros, música, filmes e outros produtos culturais e de entretenimento num único espaço”. Atualmente, conta com mais de 1500 colaboradores e assume-se como “promotor privilegiado de novos talentos”, através da oferta de mais de sete mil eventos por ano nos 20 fóruns das lojas Fnac. Em qualquer área de expressão cultural ou social, a insígnia pretende aproximar o publico dos artistas e vice-versa.

O manifesto juntou colaboradores, artistas e autores portugueses numa “ode à curiosidade, à experiência, à acessibilidade e aos produtos” da Fnac e poderá ser ouvido ou lido através da campanha presente no digital, em rádio e nas lojas. Adolfo Luxúria Canibal, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Camané, João Pedro Pais, Júlio Magalhães, Richard Zimler e Valter Hugo Mãe foram os convidados a dar voz a este manifesto, por serem considerados pela insígnia “padrinhos e madrinhas” dos espaços comerciais.

“Não Pares de Crescer é um manifesto que assumimos publicamente, porque é uma forma de valorizar a nossa história neste país onde tanto mudou para melhor, não tirando os olhos do futuro com a mesma irreverência e curiosidade que pautou os primeiros momentos”, refere Inês Condeço, diretora de Marketing e Comunicação da FNAC Portugal.

Fonte: Lucena Consulting

Mídia

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária