quinta, 07 junho 2018 13:22

Portugueses dispostos a pagar mais por produtos nacionais

A origem dos produtos é importante para 72% dos consumidores portugueses e 31% estão dispostos a pagar um pouco mais se o produto for de origem nacional. Os dados do ShopperTrends da Nielsen indicam, porém, que para 60% dos compradores a opção pelos produtos lusos apenas ocorre se tiverem o mesmo preço dos demais.

A preocupação com uma alimentação saudável é importante para 70% dos compradores portugueses, o que se reflete na compra de produtos como frutas e legumes, carnes brancas e peixe. Os shoppers evitam a compra de produtos com alto teor de gordura e açúcar, assim como comida processada. Para além disso, 34% assumem beber muita água.

Escolher a loja certa é compensador para 69% dos consumidores, sendo 46% fiéis a um só espaço.

“A escolha da loja onde comprar vai para além de bons preços e boas promoções, sendo os produtos frescos e a conveniência fatores determinantes. Os Frescos (Peixe/Marisco, Carne e Frutas e Vegetais) são críticos para os retalhistas pois são as categorias que os shoppers consideram ser mais importantes na escolha da loja”, diz a Client Development Manager da Nielsen, Ana Rei. “Para os retalhistas elevarem o Store Equity das suas insígnias é crítico apostar na variedade e qualidade dos produtos frescos”, nota.

“Os shoppers procuram ainda que o processo de compra seja fácil e rápido. O ShopperTrends mostra-nos que os atributos ‘ter tudo o que preciso’ e ‘ser fácil e rápido de encontrar’ são dos mais relevantes para a escolha da loja por parte do shopper e diferenciadores para a criação de Store Equity. As insígnias que pretendem aumentar o seu Store Equity devem ainda apostar na experiência de compra agradável e no servido prestado”, observa.

Ana Rei salienta que, após uma fase de especial sensibilidade às promoções, “já se começa a notar uma maior seletividade (aumentam os shoppers que apenas compram quando realmente gostam da marca)”.

“A boa notícia para fabricantes e retalhistas é que há espaço para a apostar em qualidade, conveniência e inovação”, entende. “Apesar de continuarem a ser sensíveis aos preços e às promoções, os shoppers portugueses estão mais dispostos a pagar um valor extra por drivers como a conveniência (54%) e a qualidade (68%) e há uma maior adesão à inovação (aumentam os shoppers que gostam de experimentar novos produtos/marcas - 19% vs. 13% no ano anterior)”, explica.

Fonte: Creative by sc

Newsletter

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária