segunda, 11 fevereiro 2019 13:20

Vendas do DIA descem 3,1% em Portugal

As vendas brutas do Grupo DIA em Portugal alcançaram, em 2018, 808 milhões de euros, menos 3,1% face ao ano anterior. Já as vendas líquidas sofreram uma depreciação de 5,2% para os 628,6 milhões de euros, menos 34,5 milhões de euros que em 2017.

O EBITDA ajustado foi de 30,1 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 28,7% em relação a 2017.

Globalmente, o grupo fechou o ano passado com vendas brutas de 9.390 milhões de euros, menos 14,9% face ao ano anterior, e vendas líquidas de 7.288,7 milhões de euros, menos 11,3% em relação a 2017.

A dívida do grupo é de 1.452 milhões de euros, uma subida de 500 milhões de euros em relação ao ano anterior.

Para aumentar a quota de mercado no sector da distribuição em Espanha, Portugal, Argentina e Brasil, o Grupo apresentou o Plano Estratégico 2018-2023 centrado na aposta na marca própria, nos produtos frescos e na renovação de lojas. O grupo propõe-se, assim, conter o investimento em 2019 e recuperar os níveis em 2020, ano a partir do qual pretende melhorar o EBITDA, além de crescer um dígito médio em vendas até 2023.

Inserido no Plano Estratégico da companhia, está um processo de despedimento coletivo que afetará as empresas DIA e TWINS em Espanha, no “máximo de 2.100 empregos”.

O presidente executivo, Borja de la Cierva, admite que “2018 foi um ano turbulento para a DIA, provavelmente o mais difícil desde a fundação da empresa há mais de 40 anos”. “Os números apresentados e, em particular, os resultados de 2018, são um claro indicador de que o nosso desempenho não alcançou as expectativas”, diz. Salienta, porém, que ainda assim a “rede de lojas continuou a criar vendas líquidas acima dos sete milhões de euros”.

Fonte: Mediaway

Newsletter

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária