Imprimir esta página
quinta-feira, 06 fevereiro 2020 13:39

APED e retalhistas assinam Pacto Português para os Plásticos

São 25 as empresas que se juntaram para assinar o Pacto Português para os Plásticos, nas quais se incluem as retalhistas Jerónimo Martins, Lidl & Companhia e Sonae. Do lado institucional, encontram-se 30 membros, entre eles a APED.

 

A iniciativa, liderada pela Associação Smart Waste Portugal e com o apoio do Governo Português, pretende “colocar um ponto final no lixo do plástico”, promovendo a transição para uma economia circular, em que este é utilizado de forma sustentável.

Ao solucionar problemas associados ao plástico, nomeadamente o de uso único e embalagem, este pacto vai contribuir para que o plástico permaneça “longe dos ecossistemas naturais”.

Neste sentido, os membros fundadores comprometeram-se a atingir, até 2025, metas como:  100% das embalagens de plástico serem reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis; 70%, ou mais, das embalagens plásticas serem recicladas – através do aumento da recolha e da reciclagem –; incorporar, em média, 30% de plástico reciclado, nas novas embalagens; e promover atividades de sensibilização e educação aos consumidores – atuais e futuros – para a utilização circular dos plásticos.

“O Pacto Português para os Plásticos tem uma grande representatividade das entidades da cadeia de valor dos plásticos nacional, e, por isso, uma grande capacidade de criar impacto e uma grande responsabilidade em promover a transição para uma economia circular dos plásticos em Portugal”, destaca o presidente da Smart Waste Portugal, Aires Pereira.

Sublinha ainda que “esta iniciativa colaborativa terá um papel fundamental em garantir o uso responsável, sustentável e circular dos plásticos em Portugal, permitindo extrair o máximo valor deste material, sem comprometer o ambiente”.

Além dos retalhistas, nos membros efetivos que se comprometem com as metas desta iniciativa, incluem-se marcas de alimentos, bebidas e outros produtos, indústria transformadora e, recicladores e operadores de gestão de resíduos. Já do lado das entidades, às associações empresariais como a APED, juntam-se universidades, organizações sem fins lucrativos, e três Ministérios – Ambiente e Ação Climática; Economia e da Transição Digital; e Mar.

Fonte: Up Partner