Imprimir esta página
quinta-feira, 25 junho 2020 13:28

APED defende novas medidas para rendas em centros comerciais

A APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição defende a criação temporária de novas soluções para as rendas das lojas em centros comerciais, depois de o cenário se ter agravado devido às medidas excecionais tomadas pelo Governo para a área metropolitana de Lisboa. A associação pede resoluções “que venham ao encontro de um equilíbrio entre senhorios e arrendatários, em tempo excecional de pandemia”.

São 19 freguesias de cinco concelhos da área metropolitana de Lisboa, que vão continuar em estado de calamidade, por serem zonas onde se têm dado a maior parte das infeções por Covid-19. O Governo decretou, assim, o encerramento dos centros comerciais e supermercados às 20 horas, na Grande Lisboa. As decisões – diz a APED – “contribuem para agravar as débeis condições financeiras de alguns lojistas, já muito fragilizadas pelo surto pandémico que afeta o País”.

A associação defende - junto do Governo e da Associação Portuguesa de Centros Comerciais - que há necessidade de encontrar soluções que tenham em conta “moratórias, renegociação de contratos e equilíbrio face à diminuição de faturação”.

“No atual contexto político é crucial que os partidos com assento na Assembleia da República tenham consciência clara dos desafios que o retalho especializado atravessa e de que o tema das rendas nos centros comerciais é crucial para a sua sobrevivência”, refere.

Fonte: LPM Comunicação