quinta-feira, 15 outubro 2020 16:11

Mercado de bens de consumo em recuperação

O mercado global de bens de consumo eletrónicos está a recuperar, impulsionado pelas transformações no comportamento de compra dos consumidores, nomeadamente através de uma maior aquisição de produtos online. Estas são algumas das conclusões da GfK, que aponta “cada vez maiores oscilações” nesta conjuntura.
Segundo a consultora, há produtos que viram as suas vendas descer 6%, como as telecomunicações, e outros com um crescimento expectável de 15% em valor, como os equipamentos de escritório e consumíveis, onde “a mentalidade dos consumidores sofreu uma mudança de “eu quero” para “eu preciso” em relação a produtos que permitem trabalhar a partir de casa”. Já o segmento dos pequenos eletrodomésticos acelerou após o confinamento com uma recuperação de mais 9% em valor para o ano de 2020. Da mesma forma, os bens de consumo eletrónicos (menos 1% em valor) e os grandes eletrodomésticos (menos 2% em valor) resultado da necessidade de se passar mais tempo em casa. Também a procura sofreu alterações e não é mais o que até agora foi: cada vez mais, “os países desenvolvidos estão a saber lidar com o impacto que a pandemia está a ter em comparação com as economias emergentes”. Por exemplo, a Europa, com uma taxa de crescimento de +5%, demonstra a capacidade de investir em bens de consumo, mesmo em tempos de crise. Do outro lado do mundo, espera-se que os países asiáticos emergentes desçam em menos 6%, uma vez que o clima económico afeta diretamente a capacidade de gastar dos consumidores. As vendas de produtos com benefícios de simplificação, saúde e bem-estar “aumentaram substancialmente e a pandemia adicionou um valor significativo aos produtos que prometem facilitar a vida dos consumidores e que permitem a gestão do seu tempo em casa de forma mais eficiente”. É o caso dos robots de cozinha que viram o seu valor duplicar no período entre maio e julho de 2020, face ao período homólogo de 2019 ou as máquinas de lavar loiça que aumentaram 16% face ao mesmo período. A médio-prazo é esperado um crescimento continuado destes produtos. O foco na saúde e bem-estar acelerou igualmente as vendas de dispositivos de tratamento de ar (mais 20% em valor de maio a julho de 2020). À medida que a higiene começa a desempenhar um papel mais importante no dia-a-dia dos consumidores, “espera-se que as máquinas de lavar roupa com função de vapor para matar bactérias e vírus continuarão a vender significativamente”. Estas registaram um crescimento de 32% em valor, de maio a julho de 2020, em comparação com o período homólogo. Os resultados deste estudo são baseados na pesquisa realizada pela GfK, em mais de 70 países em todo o mundo, com base no painel de retalhistas para os mercados de bens de consumo eletrónicos, fotografia, telecomunicações, tecnologias de informação, equipamentos de escritório e os segmentos de grandes e pequenos eletrodomésticos. Fonte: LPM

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária