quarta-feira, 28 abril 2021 14:46

A transição digital da Economia em destaque na Store

Os desafios da transição digital da Economia é o tema central da primeira edição de 2021 da Store Magazine. A entrevista de capa é com o secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, que foca o estado atual da digitalização da economia portuguesa e os desafios que enfrenta, e olha, ainda, para o desempenho específico do retalho nesta matéria.

Na entrevista, partilha a visão que a transição digital representa uma oportunidade para as empresas nacionais, nomeadamente do retalho, por via da criação de incentivos; e entende que os retalhistas vão beneficiar do Plano de Recuperação e Resiliência. Sobre o tema, dão ainda a palavra: o Senior Retail Account Executive na Microsoft Portugal, João Silveira; o diretor de Negócios do PayPal em Portugal, Miguel Fernandes; e o diretor executivo da Startup Lisboa, Miguel Fontes.

Também o evento online “APED Spring Conference”, a 12 de maio, reflete sobre o futuro das empresas e da economia, e antecipa tendências. O propósito da conferência, que terá como keynote speaker Bob Woodward, editor associado do Washington Post, é acrescentar valor através da visão de especialistas, gestores e decisores, nacionais e internacionais.

Outro assunto que faz parte da edição é a igualdade de género no setor, na ótica da presidente da APED, Isabel Barros, e de três mulheres que ocupam lugares de liderança: a diretora-geral do Pingo Doce, Isabel Ferreira Pinto; a Retail Manager da IKEA Portugal, Helen Duphorn; e a COO da Zippy e Losan, Joana Ribeiro da Silva. A IKEA, a Jerónimo Martins, a Mercadona e a Sonae falam ainda de como o talento não tem género.

De boas práticas também é feito o setor, que esteve na linha da frente da resposta à pandemia de Covid-19. Auchan, Continente, Mercadona, Pingo Doce e Worten dão conta de como a responsabilidade social ganhou prioridade e até novos contornos.

Ainda sobre a pandemia, esta edição faz o balanço das repercussões no retalho, depois de um ano volvido sobre a declaração do estado de emergência em Portugal. Aldi, C&A, Continente, FNAC, IKEA, Mercadona e Pingo Doce dizem o que mudou. Os desafios e a resiliência do setor são ainda refletidos num testemunho do diretor-geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier.

Associada à questão está também a supply chain. Com as deslocações desaconselhadas, o e-commerce conheceu um impulso sem precedentes, obrigando a logística das empresas retalhistas a reorganizar-se: Aldi, Auchan, DIA, IKEA, Pingo Doce e Salsa partilham os desafios que enfrentaram.

As novas tendências de consumo também são consequência da crise sanitária, por isso, a Retailer Vertical Director NielsenIQ, Ana Paula Barbosa, analisa-as e defende que emergiram alguns comportamentos novos, ao mesmo tempo que se confirmaram movimentos que já se anunciavam.

Outra análise, nesta edição, é da consultora Marktest, que observa o reach de utilizadores nos sites de e-commerce mais visitados em Portugal, entre novembro de 2019 e novembro de 2020.

Fonte: Store

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária