quarta-feira, 09 junho 2021 12:57

Worten alarga espetro de programa solidário na pandemia

Há mais de dez anos que a Worten promove o seu programa de RSC, o Worten Transforma, que alia a componente ambiental à de solidariedade social. De que forma? Entre janeiro e dezembro, as suas lojas recebem os equipamentos elétricos e eletrónicos, avariados ou sem uso, que os portugueses queiram entregar para reciclagem. Isto é, os espaços funcionam como centros de recolha, garantindo que os aparelhos são encaminhados corretamente para reciclagem, minimizando os efeitos nocivos que os respetivos resíduos podem causar no ambiente. E alia-se a componente solidária, uma vez que a insígnia doa eletrodomésticos e equipamentos de informática novos a IPSS.

“O Worten Transforma é, para a marca, um programa altamente relevante pelo impacto que tem na vida das pessoas e pela forma que contribui para um ambiente mais limpo e saudável”, afiança a diretora de Marketing, Inês Drummond Borges.

Com o início da crise pandémica, a empresa teve de se “ajustar rapidamente” a uma nova realidade, que, “claramente, também se fez sentir na área da RSC”. “Alargámos, por isso, o espectro de entidades beneficiárias do programa também às instituições de saúde e ensino, que se tornaram particularmente vulneráveis neste novo contexto. Assim, concentrámos esforços no apoio ao bem-estar de doentes e profissionais de saúde, e na redução das assimetrias que o ensino à distância veio agudizar”, conta, acrescentando que, só nessa edição, doaram 150 mil euros em equipamentos tecnológicos novos, para hospitais, escolas e IPSS de todo o País.

Novas tipologias de necessidades, um “enorme volume” de pedidos recebidos e a urgência inerente aos mesmos foram as maiores dificuldades sentidas, que obrigaram a alocar mais recursos para o programa e a ganhar mais flexibilidade logística na sua implementação. “Desdobrámo-nos para corresponder às necessidades reportadas pelos hospitais, pelas escolas e outras instituições de apoio à população mais carenciada”, refere. Por exemplo, entre março e maio de 2020, a iniciativa correspondeu às necessidades prementes de 72 instituições, com a doação de 335 equipamentos novos, desde tablets a portáteis, passando por desktops, monitores, intercomunicadores, mas também micro-ondas, máquinas de lavar roupa e frigoríficos. “Produtos que ganharam uma relevância ainda mais significativa em tempos de pandemia, ao proporcionarem um maior bem-estar e conforto a quem ficou mais fragilizado/vulnerável face ao novo contexto”, explica a responsável.

O programa é para manter no futuro, até porque não surgiu com a pandemia, no limite, esta “apenas o tornou mais pertinente e impactante”. A insígnia “acredita muito na fórmula vencedora” dele, uma vez que alia a preocupação ambiental – o tratamento correto dos REEE – resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos passa invariavelmente pela reciclagem – a uma missão de apoio solidário nas comunidades locais, um pouco por todo o País.

“Este programa permite-nos passar a mensagem de apelo à entrega dos equipamentos elétricos em fim de vida, numa loja Worten, para que sejam devidamente reciclados, lembrando sempre que, com esse gesto, o consumidor estará a contribuir para uma sociedade mais justa e equitativa, pois a Worten assume o compromisso de doar produtos novos a quem mais precisa”, finaliza Inês Drummond Borges.

Fonte: Store

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária