segunda-feira, 03 janeiro 2022 14:42

Sonae MC está ativa na consciencialização

“Como retalhista líder em Portugal a Sonae MC sente que o seu impacto na economia e sociedade portuguesas vai além das lojas e além das operações de retalho alimentar e especializado”, afirma o diretor de Projetos de Sustentabilidade e Economia Circular da Sonae MC, Pedro Lago. Enquadra a insígnia como “um agente ativo na consciencialização e mobilização dos portugueses, informando, sensibilizando e promovendo comportamentos de cidadania ambiental, que assegurem o nosso futuro coletivo”.

Com base nesta missão e desempenhando um papel pró-ativo neste processo de preservação e conservação, Pedro Lago revela algumas das estratégias idealizadas e adotadas pela Sonae MC, a começar pelo que diz respeito ao transporte de mercadorias.

“A estratégia da Sonae MC passa essencialmente pela maior eficiência das rotas, das cargas e das viaturas, bem como pela transição para tecnologias alternativas, que tenderá a ser elétrica no last-mile e para viaturas ligeiras. Isto para além do próprio eco-design das embalagens que poderão ter também um impacto positivo nos transportes”, diz, notando que “a gestão cada vez mais eficiente das rotas, incluindo consolidações de cargas e um melhor aproveitamento da logística inversa, já tem impactos muito positivos na redução da pegada carbónica dos transportes de mercadorias.”

Ao nível das viaturas, a Sonae MC, “além de apenas utilizar viaturas com requisitos de eficiência elevados, tem acompanhado a evolução da tecnologia, prevendo-se uma crescente eletrificação da frota de viaturas ligeiras para os circuitos mais curtos, e estando também em fase de testes a utilização de Gás Natural Veicular nas viaturas mais pesadas e que cobrem maiores distâncias.”

Nos entrepostos, de acordo com o responsável de Projetos de Sustentabilidade e Economia Circular da Sonae MC, “existe o compromisso de preparar todas as transformações estruturais na logística, para alinhar com o desígnio da neutralidade carbónica assumida pela Sonae.”

Baseada nesta premissa, “as unidades de produção de energia para autoconsumo (UPAC), maior especialização na consolidação de mercadorias e redução do número de viagens e aproveitamento dos retornos em vazio, são alguns dos exemplos” colocados em prática.

Assim sendo, “a Sonae MC elaborou um roadmap para reduzir progressivamente a pegada carbónica implícita nos seus consumos de energia”, na sequência do compromisso assumido em atingir a neutralidade carbónica do grupo até 2024.

“Nesse roadmap foi identificado um conjunto de medidas das quais a contratação de PPA’s ao longo dos próximos anos faz parte [recentemente, através da Elergone Energia, a Sonae MC estabeleceu um acordo de compra (PPA offsite) a longo-prazo, de cerca de 100 gigawatts-hora (GWh) anuais de energia renovável da Shell Energy Europe Limited]”, nota. Destaca igualmente no roadmap “medidas de eficiência energética, a produção de energia elétrica descentralizada (autoconsumo), promoção da mobilidade elétrica (projeto Plug&Charge), a promoção da utilização de bicicletas, etc.”.

Fonte: Store Magazine

Newsletter

captcha 

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária