segunda-feira, 16 maio 2022 14:19

Sephora: Há muito potencial no mercado da cosmética

Portugal tem ainda um mercado para “desbravar” a nível de consumo de beleza e cosmética. Há ainda muito potencial. Existe uma forte penetração no consumo de produtos de tratamento, mas em maquilhagem ainda há muitas oportunidades. É assim que a diretora-geral da Sephora, Paula Rocha, olha para o mercado nacional no segmento em que a insígnia opera.

É uma visão que acaba por ser reforçada devido ao contexto de pandemia, em que assistiu a uma mudança no mix de produtos vendidos, com um “desviar automático” da procura de produtos de maquilhagem para produtos de bem-estar, nomeadamente tratamento e capilares. Os consumidores procuraram mais produtos que lhes dessem conforto. Nos últimos meses, verificou-se uma retoma da categoria de maquilhagem, ainda que se mantenha esta nova tendência mais focada em tratamento.

Os últimos meses foram, aliás, de reinvenção para a própria Sephora: Paula Rocha dá conta de um reajuste da estratégia para “manter a proximidade com o consumidor”: “Após o impacto inicial do confinamento e das lojas fechadas, bem como da alteração imediata das preferências de consumo na área da beleza, temos vindo a verificar mês após mês uma retoma e um regresso gradual ás tendências de consumo. Este segundo semestre do ano tem sido uma surpresa muito positiva.”

Com as lojas fechadas, e em linha com o restante retalho do segmento, o foco passou a ser o online, cujo crescimento foi “exponencial, tendo acelerado em alguns meses”. “Foram meses desafiantes, mas também meses de oportunidades, quer para aumentar a nossa notoriedade, quer para recrutar novos consumidores”, destaca, dando conta de que, para garantir uma experiência omnicanal, a insígnia lançou em setembro uma nova loja online, com novas funcionalidades. “Além de ser mais intuitiva e mais rápida, hoje em dia o cliente pode comprar online e levantar a sua encomenda em dias horas em qualquer loja do país”, concretiza.

São 26 as lojas em Portugal, com a diretora-geral a sublinhar que no plano de expansão estão “perfeitamente” identificados os locais prioritários. Mas, não basta: é preciso que , atendendo à especificidade de ter mais de 300 marcas e mais de 15 mil produtos em loja, o espaço garanta a “a verdadeira experiência Sephora” a quem o visita.

A Rua de Santa Catarina, no Porto, acolhe a mais recente abertura, uma loja que Paula Rocha define como “das mais bonitas de Portugal”. Esta localização era uma “prioridade” e a oportunidade chegou em 2020. Há “mais do que uma” abertura no horizonte, mas que não revela, segundo a máxima de que “o segredo é a alma do negócio”.

Até lá, é tempo de manter a recuperação no desempenho que tem sido sentida este ano, em especial nos últimos meses.

Fonte: Store Magazine

Newsletter

captcha 

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária