quinta-feira, 16 novembro 2023 13:20

Mercado global de luxo deve atingir 1,5 biliões de euros em 2023

O mercado global de luxo deve atingir os 1,5 biliões (milhões de milhões) de euros em 2023, um crescimento de 8-10% face a 2022, estabelecendo um novo recorde para a indústria. Estas são algumas das conclusões do mais recente relatório da Bain & Company e da Altagamma, a associação italiana da indústria de fabricantes de bens de luxo.

Segundo avança o Luxury Goods Worldwide Market Study - Fall 2023, os gastos em experiências, em particular, recuperaram para máximos históricos, impulsionados pelo ressurgimento das interações sociais e das viagens. 

Apesar das condições macroeconómicas desafiantes prevalecentes, o mercado ainda conseguiu registar um crescimento robusto de 11-13% a taxas de câmbio constantes. Este crescimento é consistente com a taxa registada o ano passado e traduz-se num aumento de cerca de 160 mil milhões de euros nos gastos em diferentes categorias de luxo.

Os bens de luxo pessoais deverão atingir os 362 mil milhões de euros até ao final do ano – ao câmbio atual, 4% acima de 2022. Contudo, alguns fatores adversos subsistem no quarto trimestre, incluindo a frágil confiança dos consumidores, as tensões macroeconómicas na China e os diminutos sinais de recuperação nos EUA. O estudo sugere um abrandamento no desempenho dos bens de luxo pessoais em 2024 – om base nos cenários atuais, um (baixo ou médio) crescimento de um dígito face a 2023.

“Este é um momento decisivo para as marcas, e os vencedores vão distinguir-se através da resiliência, relevância e renovação, os princípios básicos da nova equação do luxo centrada no valor. O mercado de luxo está a gerar um crescimento positivo para 65-70% das marcas em 2023, face aos 95% em 2022. Para permanecerem em jogo, é crucial que as marcas tomem decisões ousadas em nome dos seus clientes.”, adianta Claudia D'Arpizio, autora do estudo e partner da Bain & Company e líder da prática global de bens de luxo e moda.

Para Cira Cuberes, partner da Bain & Company, “O mercado está preparado para um crescimento a longo prazo, assente em fundamentos sólidos. Capturar e ampliar o potencial do mercado será fundamental, já que uma convergência clara entre os mercados de luxo permite uma maior expansão. Os players têm a oportunidade, mas também a responsabilidade, de reforçar o seu significado, ao mesmo tempo que aproveitam as fusões e aquisições estratégicas para redefinir os limites da indústria.”

Olhando para 2030, o relatório estima que os clientes chineses representarão 35-40% do mercado de bens de luxo pessoais, enquanto os europeus e os americanos representarão juntos 40%. E espera-se que os canais online e monomarca representem dois terços de todo o mercado até 2030.

Fonte: Bain & Company

Newsletter

captcha 

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária