segunda-feira, 24 novembro 2014 17:08

“O Portugal Sou Eu é muito mais que a mera adesão ao selo”

 “O Portugal Sou Eu é muito mais que a mera adesão ao selo”Definir o conceito de portugalidade, promover as empresas e marcas nacionais no exterior, ser uma "convocatória que agrega produtos, lugares e pessoas, vontades, afetos, ações". Estes são alguns dos objetivos do programa "Portugal Sou Eu", do Ministério da Economia, que foram desenvolvidos por Leonardo Mathias, secretário de Estado Adjunto e da Economia, em entrevista à Store Magazine.

 


Store | O programa "Portugal Sou Eu" visa apenas o mercado interno ou também visa a exportação?
Leonardo Mathias | O programa visa essencialmente o mercado interno mas, no início deste ano, a marca foi adaptada também ao mercado internacional, sendo atualmente uma marca umbrella nas ações de promoção da AICEP em feiras internacionais ou de terceiras entidades associativas com ações de promoção externa e monitorizadas pela AICEP. Até 2015, estão previstas 457 ações internacionais de promoção de produtos portugueses em 41 países, de 18 setores de atividade distintos. O símbolo P do "Portugal Sou Eu" com o nome de Portugal estará presente em todas as ações de promoção no exterior.

 

Store | O programa valoriza a produção nacional. Tem havido um aumento do consumo de produtos made in Portugal?
LM | O conceito de Portugalidade está bem enraizado nos consumidores portugueses. O estudo de mercado que temos feito comprova que os consumidores pretendem manter ou aumentar a compra de produtos portugueses, reconhecendo competitividade em termos de preço e qualidade à oferta nacional. No próximo dia 27 de novembro, decorrerá, em Lisboa, o Fórum "Portugal Sou Eu", no Centro de Congressos de Lisboa, durante este evento está prevista a apresentação das conclusões de um estudo independente sobre o tema da "Portugalidade", o que permitirá melhor compreender e identificar as motivações comportamentais, as tendências e os critérios de exigência dos consumidores perante a oferta nacional.

 

Store | Como tem sido a articulação com a distribuição? Há alguma parceria, em curso ou prevista, com a APED?
LM | A APED integra o Conselho Estratégico do "Portugal Sou Eu" desde o início de 2013 e é um parceiro imprescindível ao desenvolvimento do programa. Algumas cadeias de distribuição, como a SONAE e o LECLERC, já começaram a qualificar os seus produtos de marca própria e esperamos, em breve, contar com a adesão de outras cadeias. Na segunda fase do programa, que está agora a ser preparada, focamos no alargamento de novos parceiros como por exemplo a APED e a ARESP, as quais, com áreas de atuação específicas permitam alavancar a adesão de outros setores e, especificamente, os setores da restauração e da distribuição moderna.

 

Store | Qual o balanço destes dois anos de "Portugal Sou Eu"?
LM | Desde 2013, desenvolvemos uma centena de ações (mais de uma por semana), 38 orientadas para a promoção do programa junto do consumidor e 62 para as empresas, num esforço de visibilidade, informação e sensibilização de toda a sociedade portuguesa, além de centenas de visitas personalizadas a empresas. Mas o "Portugal Sou Eu" é muito mais que a mera adesão ao selo, sua promoção e a sensibilização da escolha informada dos consumidores. O "Portugal Sou Eu" é uma convocatória que agrega produtos, lugares e pessoas, vontades, afetos, ações. É um catalisador emocional que nos convoca a todos para um objetivo comum. O balanço é positivo e teve efeitos junto de dois públicos-alvo: as empresas e os consumidores.

2500 produtos, 3,1 mil milhões de euros

logoTop-PTSouEu

O programa "Portugal Sou Eu" foi lançado em dezembro de 2012 com a missão de melhorar a competitividade das empresas portuguesas, promover o equilíbrio da balança comercial, combater o desemprego e contribuir para o crescimento sustentado da economia.
Dois anos depois, estão qualificados com o selo "Portugal Sou Eu" mais de 2500 produtos, que, no seu conjunto, representam um volume de negócios agregado superior a 3,1 mil milhões de euros. A grande maioria desses produtos tem patentes e/ou marcas registadas e 76 por cento integra o setor da alimentação e bebidas.
Há outras 1100 empresas nacionais cujos produtos estão em processo de qualificação.
Com financiamento do programa Compete, "Portugal Sou Eu" é gerido por um órgão operacional formado pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), pela Associação Industrial Portuguesa-Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI), pela Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação.
O balanço de dois anos de programa será feito esta quinta-feira, em Lisboa.

No que diz respeito às empresas, durante estes dois anos dinamizámos 18 redes de fornecedores entre PME através de encontros de competitividade habitualmente importadoras de matéria-prima, de forma a facilitar a construção de redes de colaboração com fornecedores nacionais, com o propósito de substituir importações. Este caminho, longe da visibilidade e da promoção da marca, é um processo longo que produzirá resultados a prazo, em benefício da produção nacional. A construção deste tipo de redes será reforçada e alargada às grandes empresas já em 2015.No caso das redes colaborativas celebrámos recentemente um protocolo com a plataforma eletrónica do grupo Odisseias, que está já a dar os primeiros passos. Quanto aos consumidores, a marca "Portugal Sou Eu" foi divulgada junto destes, através de campanhas de notoriedade em vários suportes (TV, rádio, imprensa, mupis, caixas multibanco, bus banners, etc), road shows, redes sociais e em eventos de iniciativa própria ou de terceiros. Destaque para a presença do "Portugal Sou Eu" em eventos de grande impacto mediático como o Rock in Rio, a Volta a Portugal em Bicicleta e os Prémios Sophia da Academia Portuguesa de Cinema. Não esquecendo os mais jovens, o "Portugal Sou Eu" lançou ainda um conjunto de ações em escolas do ensino básico e universidades, com o objetivo de consciencializar alunos e professores para o consumo informado de produtos de origem nacional. Contamos também com a colaboração de 16 embaixadores (Carlos Coelho, Carolina Piteira, Cláudia Vieira, Cristina Ferreira, Cuca Roseta, Fernanda Freitas, Fernando Gomes, Henrique Sá Pessoa, João Manzarra, Júlio Izidro, Júlio Magalhães, Justa Nobre, Luís Buchinho, Luís On

ofre, Rosa Mota e Vítor Sobral) que através dos seus testemunhos e presenças em eventos têm contribuído para divulgar a iniciativa por todo o país. Todo este esforço está a produzir uma onda de mobilização em prol da valorização da oferta nacional que tem obviamente resultados muito positivos na nossa economia.

 

Store | Estão previstas novas iniciativas para breve?
LM | Estamos a preparar detalhadamente a evolução do programa "Portugal Sou Eu". O caminho passará por uma maior notoriedade junto do comércio organizado/grande distribuição, o envolvimento do comércio independente e da restauração ao nível de estabelecimentos aderentes, a atribuição do selo as empresas de serviços, e um caminho de autossustentabilidade do programa, que lhe permita continuar a crescer e evoluir. Por outro lado, as diversas entidades associativas que marcam presença em certames internacionais têm a oportunidade de utilizar uma logomarca representativa do país, como 'marca-chapéu PORTUGAL (versão exportação do PORTUGAL SOU EU). Esta 'marca-chapéu' permite também ser um fator facilitador da cooperação entre as diversas entidades associativas setoriais, polos de competitividade e clusters, quando desenvolvem a promoção externa de forma conjunta. Até 2015, através da AICEP como entidade que coordena a promoção internacional, prevemos que a marca 'Portugal' possa ser promovida em 41 países, em 18 setores de atividade distintos em 427 ações. As empresas aderentes e com produtos qualificados com selo "Portugal Sou Eu" beneficiam desta promoção conjunta no âmbito internacional com grande visibilidade. É um caminho que tem de ser feito. Estamos certos que no final do dia 27, no Fórum "Portugal Sou Eu", teremos as conclusões certas e necessárias para perspetivar muitos outros novos horizontes de iniciativas e parcerias.

 



rs@briefing.pt

 

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária