quarta-feira, 27 maio 2020 12:50

Cristina Santos: “O Nova Arcada é um exemplo da capacidade da Sonae Sierra de renovar ativos"

O centro comercial Nova Arcada foi adquirido à Caixa Geral de Depósitos, pela empresa de imobiliário internacional MDSR Investments. A gestão continua a cargo da Sonae Sierra, que assumiu a sua remodelação e comercialização, em 2012, “num ano ainda de crise e num ambiente concorrencial agressivo”. A diretora de Gestão de Ativos da Sonae Sierra para Portugal e Espanha, Cristina Santos, explica por que é considerado um caso de estudo de revitalização e reposicionamento.

Store | A Sonae Sierra assumiu a remodelação e gestão do centro comercial em 2012. Quais foram os grandes desafios?

Cristina Santos | Quando a Sonae Sierra assumiu a remodelação, comercialização e gestão do Nova Arcada, em 2012, por decisão do antigo proprietário, a inauguração do centro comercial vinha a ser consecutivamente adiada desde 2008. Cinco anos depois, havia essencialmente dois desafios: abrir o centro comercial ao público e garantir a sua rentabilidade, quer para os investidores, quer para os lojistas.

Porém, além da crise económica que ainda ecoava naquela época, o Nova Arcada tinha uma Área Bruta Locável (ABL) desajustada do contexto de Braga – cidade com uma oferta comercial na zona de influência do Centro, onde já existiam concorrentes consolidados. Era, então, necessária uma estratégia para reajustar a ABL do Centro e garantir um mix de lojistas atrativo e diferenciador.

O Nova Arcada abriu ao público em 2016. O que mudou no reposicionamento?

O Nova Arcada posicionou-se como um Centro de família e lazer, o que marcou o sentido da sua  comercialização, nomeadamente com: a introdução de um health club e uma loja IKEA de 22.000 m2; a abertura de um complexo de cinemas da Cineplace com 12 salas; a integração de um food hall inovador e acolhedor com vários elementos distintivos, desenvolvidos pelo Departamento de Arquitetura da Sonae Sierra, e com áreas desenhadas para se adequarem a situações de estudo, trabalho, reuniões e momentos de lazer, além de um mix de restaurantes internacionais e locais das regiões de Braga e do Minho; a inclusão de novos espaços de lazer, como o playground grátis e a área de refeições infantis; e a instalação de uma unidade hospitalar do Hospital Trofa Saúde.

A abertura da IKEA foi decisiva, por um lado, porque passou a oferecer um produto que até então não existia na região do Minho, atraindo não apenas visitantes portugueses, como também residentes da região fronteiriça da Galiza; e, por outro lado, porque conjuntamente com o Continente, a Sport Zone, a Worten e outros operadores, que já tinham aderido ao projeto, permitiu atrair para o Centro importantes lojistas para complementar a oferta comercial.

Por que é a reabilitação do centro comercial considerada um estudo de caso?

Depois de sucessivos adiamentos da sua inauguração, num ano ainda de crise e num ambiente concorrencial agressivo, o Nova Arcada abriu em 2016 com 95% da ABL comercializada. A combinação dos ajustes na ABL, com a introdução de novos conceitos arquitetónicos, a comercialização baseada na diferenciação e na exclusividade, e uma estratégia de marketing diferenciadora, foi fundamental para garantir o sucesso deste projeto.

Paralelamente, o forte relacionamento da Sonae Sierra com o mercado em geral e com as instituições locais, baseado numa política de proximidade com a comunidade local, dissipou a resistência inicial que o projeto encontrou e garantiu que o Nova Arcada fosse visto como um centro comercial de referência, em constante crescimento e consolidação na sua área de influência.

O Centro recebe anualmente mais de seis milhões de visitas e tem hoje uma taxa de ocupação superior a 95%, tendo registado um aumento de vendas da ordem dos 11% – excluindo loja IKEA –, no último ano.

Vão ocorrer mudanças na gestão do centro, agora que este pertence a um novo proprietário? Quais?

O Nova Arcada está em constante evolução desde a sua abertura, em 2016. Ter uma oferta comercial diferenciadora continua a ser uma prioridade para a Sonae Sierra, tanto que, logo em 2017, no segundo ano de vida do Nova Arcada, foi expandido o food hall do Centro para o terraço, criadas novas áreas de descanso e renovados os fraldários.

Já em 2019, com a finalidade de reforçar a oferta de serviços do centro comercial, o proprietário do empreendimento envolveu vários departamentos da Sonae Sierra para a instalação de uma unidade de 3.500 m2 do Hospital Trofa Saúde.

Todas estas alterações pretendem qualificar o Nova Arcada com equipamentos e valências, para responder às necessidades e tendências dos consumidores, num contexto em que estes procuram novas experiências, lugares diferenciadores e bem-estar.

Ao mesmo tempo, a permanente introdução de nova oferta comercial e de serviços, como o Hospital Trofa Saúde, reforça o desenvolvimento do Centro.

Para a Sonae Sierra, é um orgulho podermos continuar envolvidos num projeto que ajudámos a erguer. Trata-se de um compromisso de longo prazo com a gestão de um projeto de grande dimensão, que comprova a confiança dos parceiros na qualidade dos nossos serviços e das nossas equipas.

O que destaca no Nova Arcada?

O Nova Arcada é um claro exemplo da capacidade da Sonae Sierra de renovar ativos de forma bem-sucedida.

Este centro comercial é, atualmente, uma unidade diversificada em termos de lojas âncora com cadeias internacionais e nacionais, como é o caso: da IKEA, do Continente, do Hospital Trofa Saúde, da H&M, do complexo de cinemas da Cineplace, de várias marcas do grupo Inditex – distribuídas por seis pisos –, e de 2.600 lugares de estacionamento gratuitos.

Com uma oferta comercial diferenciadora, o Centro pretende ser uma referência em termos de lazer e de conveniência nas áreas do Minho e da Galiza, e ser a primeira escolha das famílias que o visitam.

carolinaneves@newsengage.pt

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária