sexta, 02 fevereiro 2018 15:35

Empresas não estão preparadas para Regulamento de Proteção de Dados

As empresas ainda não estão preparadas para cumprir os requisitos do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), que entra em vigor dentro de quatro meses, apesar de lhe reconhecerem importância. As conclusões são do estudo "Global Forensic Data Analytics Survey", da EY.

 

O estudo envolveu 745 executivos de 19 países. 78% dos inquiridos referiram uma preocupação crescente com a conformidade em matéria de proteção de dados e privacidade da informação, mas apenas 33% tem a decorrer um plano para endereçar o RGPD. No estudo, foram ainda analisados os riscos legais (de conformidade e de fraude) que as empresas enfrentam e o uso de análise de dados forense (FDA) para os gerir.

Andrew Gordon, Global Fraud Investigation & Dispute Services Leader da EY, refere que "o ritmo das alterações regulatórias continua a acelerar e a introdução de leis relativas à proteção de dados e à privacidade da informação, como o Regulamento Europeu Geral de Proteção de Dados (RGPD1), constitui um grande desafio para as organizações globais". No entanto - acrescenta - "as empresas que adotem as tecnologias FDA podem obter vantagens significativas, beneficiando de uma gestão de risco mais eficaz e de uma maior transparência de negócio transversal a todas as suas operações".

A Europa registou valores mais positivos, com 60% a indicar que tem um plano de conformidade em curso. Noutros mercados parece haver mais a fazer para cumprir o regulamento: nas regiões de África e Médio Oriente apenas 27% diz estar a trabalhar nisso, na América foram 13% e na Ásia-Pacífico 12%.

O Regulamento Geral de Proteção de Dados entra em vigor a 25 de maio.

Fonte: YoungNetwork Group

Newsletter

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária