Logística

23-08-2021

O balanço de 2020 é claro para a Supply Chain Director da Salsa, Ana Esteves: a economia mundial foi muito afetada pelos efeitos gerados pela Covid-19. “O impacto foi global: na sociedade, nos hábitos e rotinas diárias e, consequentemente, no comportamento do consumidor”, afirma, sustentando que esta mudança tem um “impacto direto não só nos modelos de negócio, mas também em toda a cadeia de abastecimento das empresas, com especial destaque para a distribuição e logística”.

19-08-2021

O Grupo DIA definiu, no final de 2019, um novo plano estratégico que se dividia em diferentes fases. A primeira fase foi a da “sementeira”, de plantar o modelo, trabalhando sobre a cadeia de abastecimento, a compra, o serviço à loja e o sortido. Este plano estratégico baseia-se num determinado comportamento de compra, numa frequência e numa determinada cesta de compras, que estiveram, porém, “em questão, devido à Covid-19”, revela o diretor de Operações do DIA Portugal, Miguel Silva.

16-08-2021

“Desde que foi diagnosticado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal, em março de 2020, que a nossa prioridade foi a segurança e proteção das nossas pessoas, garantindo ao mesmo tempo o abastecimento de bens alimentares a milhares de famílias portuguesas”, afirma o diretor de Logística e Supply Chain da Jerónimo Martins Retalho, José Luís Teixeira. A insígnia reforçou, pois, o trabalho da equipa de Saúde e Segurança, composta por médicos, enfermeiros e técnicos de saúde e segurança, sempre alinhados com DGS e disponíveis para acompanhar os colaboradores.

12-08-2021

Ninguém estava preparado para a Covid-19, enquadra a diretora de Experiência Cliente e Digital da Auchan Retail Portugal, Solange Farinha. As pessoas e as empresas foram, diz, “forçadas a adaptar-se a uma realidade longe dos padrões normais e o caso do retalho não foi exceção”, tanto ao nível do abastecimento como no que diz respeito àquilo que são os percursos de compra para o cliente.

09-08-2021

Uma tempestade perfeita que afetou oferta e procura em simultâneo. É esta a visão da ALDI a propósito dos efeitos da Covid-19. “A chegada de uma pandemia ensombrou o virar da década e trouxe consigo um “novo normal”. Os consecutivos confinamentos paralisaram diversas economias e trouxeram uma autêntica “tempestade perfeita": pela primeira vez na História, estávamos perante uma crise que, na sua fase inicial, afetou simultaneamente a oferta e a procura”, afirma o Supply Chain Managing Director da ALDI, André Fradinho, sustentando que este acontecimento veio expor os efeitos da globalização e, consequentemente, muitas das fragilidades que as cadeias de abastecimento globais representam.

05-08-2021

“A pandemia trouxe muitos desafios à IKEA”, começa por dizer a Country Customer Fulfilment Manager da IKEA, Magdalena Anaut, salientando que é dessa forma, todavia, que o negócio e as pessoas mais crescem. Exemplar a esse nível foi o que passou, no último ano, com o rápido desenvolvimento do e-commerce. “Durante o primeiro confinamento, entre março e abril, em determinadas alturas, e em algumas secções, as vendas online chegaram a crescer mais de 10 vezes que o habitual, como foi o caso do mobiliário de escritório, por exemplo”, revela, observando que, para a IKEA, a casa sempre foi o lugar mais importante do mundo.

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária