sexta-feira, 28 agosto 2020 17:31

Facebook aponta cinco mudanças no consumo em 2020

O Facebook identificou cinco principais mudanças no consumo em 2020, que estão associadas aos conceitos de compras seguras, bem-estar, comunidade “glocal”, regeneração da Geração Z e conveniência de estar conectado.

 

O estudo, baseado nos dados da rede social e desenvolvido através de investigações e inquéritos de parceiros, apresenta tendências que tratam de ruturas que podem significar mudanças permanentes.

A pandemia teve impacto nas pessoas e nas empresas, a nível global, normalizando comportamentos que eram incomuns, como fazer compras online num supermercado e usar uma aplicação de mensagens para falar com uma empresa ou pequeno negócio.

Apesar de o preço e a conveniência serem considerados os principais fatores, num ato de compra, verifica-se que, agora, a segurança também exerce influência, neste âmbito.

A questão do bem-estar surge associada aos períodos de confinamento, que levaram muitas pessoas a adaptarem-se a uma nova forma de vida, fazendo com que o bem-estar e calma se tornassem numa prioridade.

Neste sentido e para atenuar o stress, os consumidores passaram a envolver-se em atividades como “fazer pão, jardinagem, e meditação”, que abriram a porta a novos conceitos sobre a produção caseira e que “pode valer a pena esperar por um produto”.

O comércio local também ganhou destaque, este ano, embora o conceito de comunidade tenha passado para o online, dando origem a uma comunidade “glocal”. De acordo com o Facebook, a pesquisa por negócios locais teve um incremento de 23%, entre fevereiro e março, e os “local groups”, na mesma rede social cresceram 3,3 vezes.

Em 2020, 41% da população mundial tem menos de 25 anos, o que significa que a Geração Z se está a revelar a faixa etária que está a ser mais transformada pela pandemia, e que decidiu, cada vez mais, manifestar-se online pelas causas que lhe são próximas.

A conveniência de estar conectado é o quinto fator mencionado pelo estudo, que indica que, nos últimos meses, as pessoas alteraram a sua forma de se conectaram, o que impulsionou também mudanças nas comunicações com as empresas.  

Fonte: CorpCom/ Facebook

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária